Cultura

QF’24 finaliza com destaque a artistas nacionais no palco principal

Matilde Mendes

Regula regressa ao palco da Praça da Canção oito anos depois. ProfJam reconhece “conexão fixe” com o público da cidade. Por Matilde Mendes

A última sexta feira da semana académica mais esperada do ano abriu com o concerto da Maratuna por volta das 22h20. Na penúltima noite da Queima das Fitas de 2024 (QF’24), seguiu-se alguns dos mais conhecidos nomes no rap nacional, como Regula, ProfJam e Lon3r Johny. Por último, para encerrar o placo principal, atuaram As FANS – Tuna Feminina da Universidade de Coimbra e o Grupo de Fados e Guitarradas da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra (SF/AAC).

Tiago Lopes, mais conhecido pelo nome artístico Regula, subiu ao palco com a casa cheia. Um dos maiores artistas de primeira geração do rap português, marcou presença na Queima das Fitas (QF) pela última vez em 2016. Desta forma, o seu regresso foi amplamente aguardado pelo público que, ao começar o espetáculo, fazia ecoar berros de entusiasmo. O músico cantou alguns dos seus maiores êxitos, tais como “Casanova” e “Wake n Bake”.

O ato que se seguiu foi ProfJam, que regressa à Praça da Canção depois da Festa das Latas de 2022. O artista marcou a sua atuação com um extenso grupo de dançarinos e efeitos pirotécnicos. A performance foi marcada por diversos hits como “Malibu”, “À vontade” e terminou com o seu maior sucesso “Água de coco”. O público mostrou uma forte presença, cantando todas as músicas em uníssono.

Durante conferência de imprensa com o rapper de “DAKAR”, este explicou que sempre que vem à cidade dos estudantes sente uma “conexão fixe” com o público conimbricense. Quando questionado acerca da adesão e da sua performance, o artista refere que “deixa fluir” e não cria expectativas para as suas atuações.

Bárbara Filipe, aluna de 4º ano em Direito, conta que estava mais entusiasmada pelo concerto de ProfJam. Apesar de considerar que o artista esteve “ótimo” aponta que o som “podia estar melhor”. Nesse sentido, declara que este ano “está pior” e que a Comissão Organizadora da Queima das Fitas (COQF) devia melhorar as condições de espetáculo e de som para o ano que vem.

Ao longo da madrugada o recinto encheu cada vez mais. O concerto de Lon3r Johny contou com muito fogo e animações de fundo. O cantor interpretou também alguns dos seus sons mais reconhecidos como “UH LA LA” e “Stay Fly”. Segundo Tomás Marafão, estudante de Engenharia Mecânica, o concerto “superou as expectativas” e deu ênfase aos ‘moshpits’ recorrentes ao longo do espetáculo.

Para finalizar a última noite da QF’24 tocaram a tuna As FANS e o Grupo de Fados e Guitarradas. Apesar da menor adesão do público, os grupos mostraram-se animados. Ao contrário do ano passado, nesta edição não subiram ao palco mulheres durante a atuação, porque, de momento, não há nenhum grupo de fados feminino. Além disso, durante o concerto foram proferidas inúmeras críticas à Direção-Geral da AAC e à COQF, nomeadamente no contexto do movimento de contestação que organizou a Serenata Monumental.

To Top