Cultura

Novo cartaz da Queima das Fitas vem mais diverso e internacional

Luísa Malva

Investimento para festa dos estudantes foi de 600 mil euros. Coordenador-Geral da COQF destaca “versatilidade musical” do cartaz. Por Luísa Malva

O cartaz oficial da Queima das Fitas 2024 (QF’24) foi anunciado numa conferência de imprensa realizada no Fórum Coimbra, por volta das 16 horas. O coordenador-geral da Comissão Organizadora da Queima das Fitas (COQF), Carlos Missel, descreve o cartaz como o “mais bem conseguido dos últimos tempos”. A 125ª edição, que vai decorrer entre os dias 24 e 31 de maio, vai contar com nomes de destaque como James Bay, cantor inglês, o brasileiro Matué, o porto-riquenho Myke Towers e, já no dia do Antigo Estudante, vai marcar presença Rui Veloso. No dia 30 de maio Dillaz e Slow J vão também atuar no palco principal intitulado “Palco Fórum Coimbra”, no Parque da Canção. Como já é tradição, Quim Barreiros sobe ao palco no dia 26.

Segundo Carlos Missel, o cartaz da QF’24, cujo mote é “Coimbra da saudade, 125 anos para a eternidade”, apresenta “uma grande versatilidade de estilos musicais”. Explica que o alinhamento deste ano apresenta “representação internacional, através da presença de oito cabeças de cartaz estrangeiros”. O investimento para a festa dos estudantes foi de 600 mil euros, elucida. Este é um aumento de 60 mil euros face o ano passado. O recinto vai ser capaz de albergar 25 mil pessoas por dia, “a mesma capacidade da edição anterior”, acrescenta.

Rafael Assunção, Coordenador da Produção da COQF, anuncia que os grupos académicos e tunas habituais da Casa não vão estar em falta. Até à data, os artistas do palco secundário ainda não foram anunciados. Porém, Carlos Missel assegura que vai se manter o modelo de quatro dias para a Rádio Universidade de Coimbra (RUC), e os restantes quatro dias pela COQF.

Quando questionado sobre a realização da Serenata, Carlos Missel reafirma que “respeita o parecer dos grupos da Casa”. Explica que, se o posicionamento da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra se mantiver, “vão apoiar a sua decisão” acerca da realização da Serenata Monumental na Sé Velha. Acrescenta que a COQF acredita que é necessário “conversar com os agentes policiais para tentar movê-los no sentido de realizar a Serenata com segurança na Sé Velha”.

To Top