Cultura

Faça chuva ou faça sol, o Pita Sanita Sound faz música

Francisca Costa

Mau tempo não parou Orxestra Pitagórica e festival regressou com Cassete Pirata e Filipe Karlsson como cabeças de cartaz. Evento contribuiu para angariação de fundos da República dos Fantasmas para aquisição da casa. Por Francisca Costa

No passado sábado, 27 de abril, o Jardim da Sereia foi palco da terceira edição do festival Pita Sanita Sound, organizado pela Orxestra Pitagórica, grupo da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra. A abertura do evento ficou a cargo da Antena 3 com o DJ João Oliveira e, logo após a sua atuação, os Grand Sun. No seguimento subiram ao palco os cabeça de cartaz Cassete Pirata e Filipe Karlsson e o final da noite recebeu a aguardada atuação da Orxestra Pitagórica, ficando as DJ’s Plena&tudo encarregues do fecho do recinto. O ‘after’ da noite foi sediado pela República dos Fantasmas, que também esteve presente no evento com a venda de ‘merchandising’ alusivo à casa.

Em 2016 o festival Pita Sanita Sound viu pela primeira vez a luz do dia. No entanto, só se voltou a dinamizar em 2023: “correu muito bem”, confirmou João Taveira, de alcunha “Obtuso”, membro da Orxestra Pitagórica. Em relação ao próximo ano, o jovem expecta uma edição “tão grande como nos últimos três”, revelando que o grupo está de braços abertos àqueles que queiram ajudar o festival a acontecer em futuras edições. Afirmou também que o evento tem como objetivo ser “para todos”, uma vez que a entrada é gratuita e oferece uma oportunidade de divulgação aos empreendedores da cidade e às repúblicas dos estudantes.

Apesar dos atrasos na programação, tanto pelas condições climatéricas quanto por questões técnicas, o DJ João Oliveira, da Antena 3, ficou encarregue de abrir o cartaz, levando a sua música ao Jardim da Sereia pelas 20h. Seguiu-se a atuação dos Grand Sun, banda lisboeta que trouxe o ‘indie rock’ para o palco à medida que ia escurecendo. Cassete Pirata atuaram em seguida com temas como “A próxima viagem” e “Tanta vida para viver” e, entre os pingos da chuva, deixaram um apelo à importância de se defenderem os valores de Abril e a liberdade com a canção “Eu vim de longe”.

A performance seguinte foi dinamizada por Filipe Karlsson que, acompanhado da sua guitarra, transpôs a sua energia ao som de originais como “Bem-estar” e “1 Casa 2 Portões”. Apesar do mau tempo, o artista dançou e festejou com o público durante toda a atuação. Em clima de celebração, “Obtuso” enalteceu: “quem corre por gosto não cansa, os verdadeiros fãs vêm aos concertos, faça chuva, faça sol ou faça lua”.

À meia-noite e meia o grupo anfitrião subiu ao palco e “nunca mais ninguém descansou!”. O espetáculo “ao estilo da Pitagórica”, isto é, fora do comum mas habitual para os fãs, teve início ao som de “‘Allez’ Pitagórica”, entoado pela plateia. O ânimo dos espectadores fez jus à dinâmica do grupo, que encheu o palco de adereços e circulou entre o público de estandarte hasteado. Foram, ainda, convidados a subir ao palco os ex-integrantes que se encontravam presentes no recinto, terminando a performance numa junção de gerações.

As DJ’s Plena&tudo, que marcaram presença no Pita Sanita Sound pelo segundo ano consecutivo, encerraram a terceira edição do evento pelas 2h30 com um ‘set’ de música eletrónica inacabado devido aos atrasos. No entanto, as jovens mantiveram o espírito de folia rumo à República dos Fantasmas.

A relação entre a Orxestra Pitagórica e a República dos Fantasmas já existe há muitos anos pelo facto de ambas partilharem membros, declarou Úrsula Ventura, residente da casa. A jovem agradeceu pelo apoio e pelo espaço que o grupo anfitrião lhes cedeu e esclareceu que “tal como outras repúblicas, a dos Fantasmas está a tentar comprar a sua casa ao senhorio”, acentuando que algumas correm risco de despejo. Embora estejam a enfrentar uma situação de “instabilidade”, os estudantes não desanimaram e, à semelhança do ano anterior, abriram as suas portas para continuar a festa. “O lucro das arrecadações do convívio vai ser revertido para a compra da casa”, confirmou a moradora.

To Top