Ciência & Tecnologia

Aluno da UC vence prémio Pedro Nunes

Cedida

Mestrando é distinguido pela autoria da melhor tese ibérica em Ciências e Exploração Planetária. Projeto coloca “mais uma peça no puzzle” da Astrofísica. Por Matilde Mendes 

Vasco Cardoso, antigo aluno do mestrado em Astrofísica e Instrumentação para o Espaço, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), foi galardoado com o prémio Pedro Nunes para melhor tese ibérica de mestrado em Ciências e Exploração Planetária. O projeto intitulado “Collisional Evolution of Jupiter Trojans” foi o responsável por este mérito da Europlanet Society.

A tese de mestrado tem como tema o estudo de asteroides troianos de Júpiter, corpos que dividem a órbita deste planeta em torno do Sol. Para o estudo, Vasco Cardoso recorreu a “simulações em computador das colisões dentro desta população de asteroides ao longo de vários milhões de anos”, explica. De seguida comparou os resultados com as observações de telescópio e verificou se “o método e os parâmetros adotados foram os mais corretos e se era possível a sua implementação nas teorias de formação do sistema solar já existentes”, esclarece o laureado. “O que se fez foi tentar adaptar o código que já se conhecia a esta nova população de asteroides”, acrescenta.

Quando questionado acerca do envolvimento e do apoio da UC, o ex-aluno de mestrado relembra que recorreu ao professor Nuno Peixinho, coorientador do projeto, que, face ao seu desejo de “fazer a tese de mestrado fora”, o encaminhou para a professora Paula Benavidez da Universidad de Alicante. Vasco Cardoso valoriza a experiência que esta docente já possuía na área, visto que trabalha no estudo de “colisões de uma outra população de asteroides que estão para lá de Neptuno”. De um ponto de vista financeiro, o premiado afirma que o apoio monetário adveio do programa Erasmus +.

Vasco Cardoso considera todo o projeto um sucesso, no sentido em que coloca “mais uma peça no puzzle” para a teoria geral desta área de estudos. Perante esta distinção, o galardoado mostra-se “bastante feliz por ser reconhecido” e acredita que tal poderá contribuir para que novas oportunidades lhe surjam no futuro.

To Top