Ensino Superior

NEFLUC/AAC debate papel das mulheres na sociedade

Arquivo

“Semana STOP” desafia estudantes a partilhar opiniões e a desempenhar papel de consciencialização. “A igualdade de género ainda não existe”, afirma coordenador de Intervenção Cívica, Social e Voluntariado do NEFLUC/AAC. Por Afonso Vasconcelos

Entre os dias 4 e 8 março decorre a “Semana STOP”, que conta com quatro debates alusivos ao Dia da Mulher. A iniciativa do Núcleo de Estudantes da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra da Associação Académica de Coimbra (NEFLUC/AAC) tem como temática a evolução do papel da mulher na sociedade e é aberta ao público.

Segundo o coordenador de Intervenção Cívica, Social e Voluntariado do NEFLUC/AAC, João Lourenço, o objetivo da iniciativa é destacar “a importância dos direitos das mulheres”. Além disso, considera que “um dos pilares fundamentais para a promover a causa é a educação” e que “deve sempre que partir dos estudantes, que vão ser os responsáveis pela sua manutenção no futuro”.

A iniciativa do núcleo de estudantes pretende ainda “mostrar às pessoas a realidade das mulheres, o que se deve mudar e como se pode fazê-lo”. Na visão de João Lourenço a “igualdade de género ainda não existe” e por isso a “promoção de iniciativas como manifestações, debates ou palestras” é essencial para dar mais visibilidade a este problema.

No que diz respeito à adesão à iniciativa, o estudante realça que “espera uma atividade com muita gente a participar”. O coordenador garante que da parte do NEFLUC/AAC existe “vontade de promover mais eventos relacionados com a mulher” no futuro, embora ainda não existam planos definidos.

Além disso, frisou o papel das associações de estudantes para falar destas problemáticas. “Enquanto jovens, o nosso papel é atuar em muitas áreas e fazer o máximo possível para sermos ouvidos”, acrescenta. Segundo o estudante, embora para já apenas desempenhem um “papel de consciencialização”, têm como objetivo uma abordagem mais prática no futuro.

Os debates decorrerão em salas da faculdade e João Lourenço desafia todos a participar: “o público é sempre convidado a intervir e a falar no debate”, finaliza. O estudante deixa ainda um apelo à ajuda de todos para a “recolha de bens higiénicos menstruais” que está a ser realizada desde fevereiro, mas que pela “falta de participação, continua a decorrer”.

To Top