Cidade

CMC aprova mais de 500 mil euros para ajudas sociais

Jéssica Soares

Identidades gestoras permitem maior proximidade com a população mais necessitada. Vereadora esclarece que fundos são distribuídos perante despesas dos últimos anos. Por Jéssica Soares

No dia 6 de março, às 16 horas, no Salão Nobre dos Paços do Conselho da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), deu-se a cerimónia de Assinatura dos Protocolos ao abrigo do Fundo Municipal de Emergência Social (FMES). O evento contou com a presença do presidente da CMC, José Manuel Silva, da vereadora com o pelouro da Ação Social, Ana Cortez Vaz, assim como os responsáveis das identidades gestoras do FMES e dos presidentes das Comissões Sociais de Freguesias (CSF).

A 19 de fevereiro, numa reunião do Executivo, foi aprovada a transferência de 305 mil euros do FMES para as 18 CSF como forma de atender às dificuldades económicas de muitas famílias. A este valor junta-se ainda o saldo que transitou do ano passado, resultando assim, num total de 545.314,10 euros disponíveis para 2024.

O FMES é distribuído pelas 18 CFS tendo em conta “as despesas praticadas nos últimos anos e a população residente”, esclarece a vereadora. Este apoio, informa Ana Cortez Vaz, é aplicado em “rendas de casas, pagamento de despesas correntes, como água, luz e gás, bem como as questões de óculos e próteses que estão também agora a ser apoiadas”. 

A vereadora explica que a seleção dos beneficiários desta ajuda social pode passar pela sinalização das identidades gestoras de uma certa situação familiar, bem como pode ser o próprio agregado familiar a fazer o pedido. Esse passa depois a ser discutido em reunião das CSF, onde é votada a aprovação ou não do apoio.

A cerimónia iniciou-se com o agradecimento da vereadora a todos os presentes, por permitirem e facilitarem os apoios prestados à população. “É fundamental continuarmos neste caminho de proximidade com as pessoas e ninguém melhor do que as identidades que estão mais perto, nos territórios para fazer esse apoio”, exclamou Ana Cortez Vaz.

Seguiram-se as várias assinaturas das identidades gestoras e finalizou-se o evento com os agradecimentos finais proferidos pelo presidente da CMC. “Seríamos uns infelizes se não fossem vocês, porque não conseguíamos chegar às pessoas que necessitam e as pessoas que necessitam não conseguiam chegar a nós”, declarou José Manuel Silva para as entidades gestoras do FMES. Finalizou ao apelar por ajuda para construir “um município melhor, com munícipes mais felizes, mais realizados e com as oportunidades a que têm direito.”

To Top