Ciência & Tecnologia

UC na vanguarda da sustentabilidade têxtil

Cedida por Catarina Ribeiro

Tecnologia pretende reduzir a poluição têxtil e custos associados ao setor. Investigador da UC acredita que iniciativa pode ser um novo caminho para  indústria portuguesa. Por Joana Almeida

O projeto de inovação científica CirRe-Dyeing trata-se de uma tecnologia inovadora, desenvolvida por investigadores do Centro de Engenharia Química e Recursos Renováveis para a Sustentabilidade (CERES) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. A iniciativa foi feita em cooperação com o Instituto Indiano de Tecnologia de Madras (IITM) e financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).

O projeto parte do conceito de desenvolvimento de uma plataforma que permita reutilizar os corantes, a água e outros resíduos associados e provenientes dos processos de tingimento das fibras e tecidos. Segundo Jorge Pereira, professor e investigador do Departamento de Engenharia Química da UC, este foi desenvolvido para atuar na indústria têxtil.

Com vista a uma maximização de todos os processos envolvidos na produção têxtil e uma diminuição dos efluentes gerados, o projeto pretende reduzir o impacto ambiental desta indústria, segundo o investigador. O objetivo desta tecnologia passa por reutilizar a água os corantes já utilizados em novos processos de tingimento e tratar a água que não se consiga utilizar mais. Jorge Pereira relembra ainda que “a poluição associada à produção têxtil é muito mais elevada na Índia e em países orientais, uma vez que a maioria dos têxteis são produzidos nesse continente”.

Ainda que o projeto se encontre numa escala laboratorial, o investigador afirma que estão a ser iniciadas conversações com as indústrias da área, com o intuito de verificar se estas estão interessadas na tecnologia. O docente revela que “muitas empresas portuguesas do setor têxtil têm ficado muito interessadas com esta abordagem inovadora para a circularidade dos processos têxteis”.

O investigador acredita que após a conclusão do processo, a plataforma possa ser usada como uma “solução inovadora e que possa revolucionar o setor têxtil no mundo inteiro”. Contudo, o objetivo inicial é que esta plataforma seja um novo caminho para a indústria portuguesa e caso seja bem-sucedida, pensar em expandir para o estrangeiro. Jorge Pereira refere ainda que “a procura, por parte das empresas, deste tipo de processos, mostra a preocupação ambiental do nosso país”.

Sobre os benefícios, a longo prazo, da aplicação desta tecnologia, o professor refere que vão além da redução do consumo de água e dos corantes e aditivos usados nos processos de tingimento das fibras e tecidos. “Ao reutilizar as componentes do processo, o maior número de vezes, consegue diminuir-se os custos associados ao mesmo”, conseguindo alcançar-se um processo mais económico. Desta forma, consegue-se um processo “mais amigo do ambiente”, mas que também atua na vertente social e económica, conclui Jorge Pereira.

To Top