Desporto

Briosa empata no início da fase de subida

Catarina Duarte

Domínio da Académica não chega para conquistar a vitória. Treinador da casa perspetiva melhores resultados para o resto da época. Texto e fotografias por Pedro Cruz, Catarina Duarte e Solange Francisco

A Associação Académica de Coimbra – Organismo Autónomo de Futebol (AAC/OAF) defrontou em casa, na tarde de 10 de fevereiro, a equipa do Sporting Clube Covilhã (SCC), na segunda fase da Liga 3. Apesar do dia chuvoso, o sol abriu para o confronto entre as duas equipas no Estádio Cidade de Coimbra, que culminou num empate sem golos. 

Para a segunda fase, a Briosa contratou dois novos jogadores, João Resende e Nwakwo Obiora, que começaram como suplentes para a partida contra o Covilhã. João Resende teve a sua estreia no “Calhabé” no minuto 76, com a camisola 20. Já Nwakwo Obiora, com a camisola 4, permaneceu no banco durante toda a partida. Foi também a estreia do novo equipamento da AAC/OAF, em parceria com a Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra, em comemoração aos 50 anos do 25 de abril.

Pontapé inicial

O jogo começou às 17h31, depois de um minuto de silêncio em luto por João Oliveira Pinto, que representou o Briosa na época 2001/02. Os minutos seguintes mostraram equilíbrio por parte das duas equipas e sem grandes chances de golo. Já na segunda metade, a AAC encontrou o seu ritmo e impôs mais posse de bola, mas sem grande perigo a chegar à área do Covilhã. Por outro lado, os visitantes apostaram em lances de contra-ataque que a Académica conseguiu neutralizar.

João Silva e Tiago Veiga destacaram-se por um forte trabalho ofensivo ao jogarem pelas laterais do campo, com lançamentos para a grande área e criando situações de perigo. No minuto 40, o camisola 79 teve a primeira oportunidade de abrir o placar ao ficar isolado nas costas da defesa, mas viu o seu remate bloqueado pelo guarda-redes do SCC. Após 3 minutos, o avançado da Académica voltou a rematar, desta vez de fora de área, mas a bola foi à trave.

Segunda parte

As equipas regressaram ao relvado às 18h32 com um pontapé inicial da Briosa. O jogo seguiu com um ambiente adormecido, até que várias investidas dos Estudantes acordaram os adeptos da casa. A posse de bola, nesta fase da partida, foi controlada pela Académica. Já o Covilhã apostou num bloco defensivo mais recuado e não conseguiu progredir no campo com muita eficácia de passe.

Nos últimos 30 minutos, a substituições feitas pelo treinador do plantel da casa favoreceram a dinâmica da formação, criando chances dentro da área adversária. No minuto 86, Stitch, capitão da equipa da casa sai por lesão, sendo substituído por Hugo Seco. Logo de seguida, Isaac Monteiro, defesa do SC Covilhã, viu o seu segundo amarelo da partida, após uma falta em Juan Perea, e acabou expulso aos 88 minutos.

Devido ao grande número de faltas e substituições, a arbitragem atribuiu oito minutos de compensação ao tempo regulamentar. Da mesma forma, os descontos compensaram a repetida demora na reposição de bola por parte do guarda-redes do Covilhã, que foi vaiado durante todo o jogo pelos adeptos locais. O tempo extra marcado pela insistência da Académica em ganhar os três pontos, face a uma formação visitante que parecia contentar-se com um empate.

Conferência de imprensa

Alex Costa, treinador do SCC, considera ter sido um jogo “equilibrado e competitivo”. O técnico valoriza o empate alcançado e realça a entrega dos jogadores. Na perspetiva de Tiago Moutinho, técnico da AAC/OAF, o resultado do jogo seria diferente “se houvesse justiça”. 

O treinador da casa esperava uma vitória da Académica. “O jogo foi praticamente nosso”, afirma o técnico além de felicitar os jogadores da sua equipa ao dizer: “não lhes posso apontar nada, faltou o golo e ele ainda vai aparecer”. Conclui que os seus jogadores “podiam ter uma melhor definição na conclusão de chances, mas se continuarem a jogar assim só vejo coisas boas”, perspetivando um futuro mais positivo nos próximos jogos.

Desta forma, os Estudantes seguem com um ponto na fase de apuramento para a Liga Portugal 2. Na próxima partida, a Académica defronta o Futebol Club de Felgueiras 1932 a 17 de fevereiro, como equipa visitante.

To Top