Cultura

Biblioteca Municipal de Coimbra inaugura exposição de cartografia ibero-americana

Presença de obras originais do século XVIII é destaque. “A coleção permite pensar e contextualizar a cartografia portuguesa num âmbito global”, explicita Luís Miguel Moreira. Por Luísa Malva

A Biblioteca Municipal de Coimbra (BMC) apresenta, pela primeira vez, uma coleção de cartografia oriunda do século XVIII, através da exibição do arquivo da BMC. Na exposição denominada “O Mundo em Várias Escalas”, exposta na Casa da Cultura de Coimbra, destacam-se dois mapas com cópias originais do ‘Atlas Universel’, da família Vangoudy, e do ‘Atlas Encyclopedique’, de Rigobert Bonne. A apresentação expõe mapas onde figuram diversas representações da Península Ibérica, da Europa, da América Latina, da América do Norte, e do mundo.

João Carlos Garcia, autor do catálogo “O Mundo em Várias Escalas” exposto em conjunto com a exibição, explica que, muitas vezes, o período entre o século XV e XVII é visto como o auge da cartografia. Contudo, a exposição pretende valorizar a área do século XVIII ao apresentar uma série de mapas impressos. “A coleção permite pensar e contextualizar a cartografia portuguesa num âmbito global”, acrescenta Luís Miguel Moreira, professor da Universidade do Minho e também autor do catálogo. António Fresco, um dos integrantes responsáveis pela análise da coleção da BMC, aplaude a restauração e digitalização do conjunto de mapas expostos: “este é um momento de apresentação de uma das riquezas da BMC, neste caso da cartografia do período do Iluminismo”, evidencia.

A exposição é composta por obras do núcleo da biblioteca, títulos do arquivo da Câmara Municipal de Coimbra, doações de particulares e de instituições realizadas ao longo das décadas, estando os mapas, até então, arquivados na biblioteca. João Carlos Garcia destaca o trabalho de pesquisa de diversos volumes e mapas, que requer uma profunda descrição bibliográfica de coordenadas geográficas. “Não há, em Portugal, nenhum exemplo de levantamento cartográfico deste tipo”, opina o autor.

Na coleção da BMC foi identificado um conjunto de títulos de cartografia antiga que, pelo seu estado de conservação, exigiam um tratamento diferenciado. Assim, a BMC submeteu o projeto “O Mundo em Várias Escalas” ao programa de “Recuperação para Arquivos Históricos de Espanha, Portugal e da América Latina”, divulgado pela Fundação Mapfre. A organização possibilitou o restauro dos mapas e o trabalho do Centro de Informação Geoespacial do Exército permitiu a digitalização de dois volumes presentes na exposição.

João Carlos Garcia sublinha que a presença de reproduções digitalizadas dos mapas possibilita a circulação das imagens. Deste modo, o património documental pode chegar a mais pessoas ao ser exposto noutras outras bibliotecas de Coimbra e ao ser divulgado à comunidade académica. A exposição vai permanecer na Casa Municipal da Cultura até ao dia 28 de março.

To Top