Desporto

Primeira fase do campeonato termina com a Briosa no topo

Afonso Vasconcelos

Académica conquista primeiro lugar da fase regular da Liga 3 2023/24. João Silva foi jogador da equipa com mais golos marcados. Por Sofia Cardoso, Camila Luís e Afonso Vasconcelos

No dia 27 de janeiro, após uma derrota na visita ao Covilhã por 3-2, a Associação Académica de Coimbra/Organismo Autónomo de Futebol (AAC/OAF) recebeu o Atlético Clube Portugal (Atlético CP) num jogo que terminou com um empate a dois. O resultado é consequência do equilíbrio e do ritmo de jogo elevado apresentado pelas duas equipas, num encontro atrativo para os 2275 espetadores presentes no Estádio Cidade de Coimbra.

O apito inicial deu-se às 15h01, numa tarde de céu limpo e bastante sol. Sendo este o último jogo da fase regular da Liga 3 2023/24, a importância acrescida fez-se sentir dos dois lados, com intensidade e espaço para jogar. Desta forma, o golo não tardou, e foi Pedro Pinto, atleta do Atlético CP, que fez o gosto ao pé aos 18 minutos após perda de bola em zona de construção da Briosa, apesar da ameaça de Juan Perea com um remate perigoso aos 14 minutos.

Após o golo ambas as equipas perderam o fôlego, mas os estudantes continuaram em busca da remontada, primeiro aos 22 minutos, por Juan Perea, que por pouco não correspondeu a um cruzamento fantástico de João Silva. Aos 37 minutos, João Silva volta a insistir, com um remate soberbo de fora de área, indefensável para o guardião do Atlético CP, Nélson Pinhão, marcando o oitavo golo na prova.

Depois do intervalo

A bola voltou a rolar na segunda metade às 16h08 com a partida empatada, e a equipa visitante a assumir uma posição mais ofensiva. Aos 58 minutos, a Briosa pediu penálti sobre Juan Perea na área do Atlético CP, mas o árbitro não assinalou, o que gerou desagrado dos adeptos e da equipa técnica.

Numa tentativa de mudar o rumo e o ritmo do jogo, várias substituições foram feitas, tanto na equipa da Académica, com a saída de Juan Perea, por lesão, e João Silva, substituídos por João Victor e Hugo Seco. Na equipa lisboeta, Fábio Pala e Diogo Leitão assumiram os lugares de David Dinamite e Pedro Pinto. As alterações feitas pelo treinador dos estudantes deram frutos, uma vez que aos 77 minutos Hugo Seco pôs a equipa em vantagem.

A mudança de resultado deixou o Atlético CP numa posição delicada, que os poderia impedir de passar à fase de subida, e os ânimos no “Calhabé” intensificaram-se. Numa tentativa de mudar a ordem dos acontecimentos, a equipa visitante protagonizou um remate enquadrado perigoso à baliza de Carlos Alves, ao minuto 88. No entanto, alguns segundos depois, o esforço dos alcantarenses foi recompensado, com o golo de Fábio Pala, que lhes permitiu juntar-se à Académica na fase de subida.

No tempo adicional, fruto do ambiente de tensão que se sentia, ocorreram algumas perdas de tempo, e Aloísio Soares, jogador da Briosa, foi sancionado com expulsão, por impedir uma jogada de perigo de um jogador isolado da equipa visitante. O apito final tocou e o marcador apontou empate no Estádio Cidade de Coimbra, com festa da equipa do Atlético CP, pelo golo tardio que lhes permitiu alcançar um dos seus objetivos.

Declarações à imprensa

Em conferência, o treinador do Atlético CP, Tiago Zorro, começou por mencionar a importância deste jogo para a sua equipa, visto que daria a qualificação para a fase de subida. Destaca ainda a qualidade do seu adversário, elogiando o seu “ciclo de vitórias” e a sua sólida defesa, que distingue a Briosa dos restantes oponentes. O mister destacou também o facto de a Académica ser uma equipa que “não facilita a posse de bola”, e que optou por uma postura mais defensiva, aproveitando as “saídas rápidas”.

Já o treinador da Briosa, Tiago Moutinho, não escondeu a felicidade face à passagem da sua  equipa em primeiro lugar na fase regular. Para a fase de subida, o mister revelou-se otimista ao refletir sobre o desempenho demonstrado pelos atletas neste período e reforçou que a mentalidade deve ser sempre a mesma: “ganhar os jogos todos”.

Quanto ao recém-chegado jogador, Nwankwo Obiora, o técnico considera que vai trazer “qualidade e experiência” à equipa e que lhe vai ser dado “tempo e espaço” para aperfeiçoar os seus atributos físicos. Mencionou também que se encontra satisfeito com o plantel pelo “seu excelente trabalho”. Contudo, admite que o “mercado ainda está em aberto”.

Ao pronunciar-se sobre a expulsão de Aloísio, Tiago Moutinho evidencia que foi justa e salienta que, na próxima fase, a existência de vídeo-árbitro “vai ser uma ajuda para todos”. Por último, apelou aos adeptos para que valorizem a prestação dos jogadores, que têm “dado tudo em todos os jogos”, e que na próxima etapa continuem a acompanhá-los e a comparecer em grande número.

A fase de subida vai ser disputada em duas séries de quatro clubes, em que os clubes jogam entre si duas vezes, uma na qualidade de visitante e outra na qualidade de visitado. O primeiro classificado de cada grupo ascende ao segundo escalão diretamente, trocando com os dois últimos da Liga 2. Os segundos classificados de cada grupo disputam um play-off para decidir quem enfrenta o antepenúltimo da segunda liga.

To Top