Cidade

Universidade do Tempo Livre assegura espaço até maio após ordem de despejo

Cedida por Sónia Vinagre

Associação celebra “30 anos-30 eventos” enquanto procura nova instalação. Risco de deslocação de sede de atuação possibilita integração de novos alunos. Por Jéssica Soares e Afonso de Vasconcelos

Na sequência da ordem de despejo da Universidade do Tempo Livre (UTL), a Associação Nacional de Apoio ao Idoso (ANAI) conseguiu prolongar a sua permanência no espaço atual, na rua Pedro Monteiro, até dia 31 de maio de 2024. Apesar do espaço arrendado pelo município de Coimbra estar assegurado pelos próximos seis meses, a presidente da direção da ANAI, Sónia Vinagre, informa que a decisão da futura instalação da UTL vai ter de ser tomada “o mais tardar na próxima semana”.

Não obstante, a dirigente da associação admite que a procura de um espaço revela-se “difícil”, principalmente devido aos “preços elevados” do mercado imobiliário. A decisão final pode passar pelo afastamento da UTL do centro da cidade, onde estão a maior parte dos seus alunos. Embora a situação com que se depara a ANAI cause desagrado entre os membros, Sónia Vinagre declara que há que “seguir em frente”.

Quanto à reação dos utentes, a presidente da direção destaca a apreensão e o receio que estes têm face à ideia da UTL ver a sua atividade encerrada. No entanto, sublinha que essa possibilidade “nunca foi colocada”, pois não há qualquer intenção por parte dos órgãos responsáveis de fechar portas. Realça ainda a “necessidade” deste espaço pelo “conhecimento e envelhecimento ativo” que promove.

Sónia Vinagre considera que organizar as comemorações dos 30 anos da associação enquanto procuram uma nova instalação é “um trabalho árduo”. Contudo, acredita que as celebrações da ANAI servem como um alerta para as circunstâncias que enfrentam, ao sensibilizar e apelar à participação da comunidade. “Os eventos já realizados têm corrido bastante bem e o ‘feedback’, até ao momento, é positivo”, completa.

A dirigente garante que a programação dos “30 anos-30 eventos” está concluída. Esta vai desde a homenagem a Edmundo Bettencourt, na Casa Municipal da Cultura, no próximo dia 2 de fevereiro, passando por um almoço com prova e venda de vinhos na Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, e pelas comemorações do Dia da Mulher na Tertúlia de Eventos. “A partir de 31 maio, se já houver disponibilidade, as atividades do programa vão passar a decorrer no novo espaço adquirido”, esclarece.

No que diz respeito à metodologia de trabalho e organização das atividades, Sónia Vinagre explica que, além da comissão organizadora, existem grupos de trabalho específicos para cada evento, o que facilita a ordem de tarefas. Em relação às sinergias entre equipas, indica que cada grupo “tem as suas ideias e faz os seus contactos”, apesar da “entreajuda” entre os mesmos, e que esta organização auxilia a direção, que assim pode focar-se na procura do imóvel.

Ainda que se depare com “estas circunstâncias negativas”, a dirigente assume-se “otimista”. Acredita que mesmo que a UTL “sofra algumas mudanças”, como a deslocação da freguesia de atuação da ANAI, estas podem ser encaradas como uma oportunidade de dar a conhecer uma nova zona e de angariar novos alunos. A seu ver, “há males que vêm por bem”, uma vez que a ordem de despejo serviu de incentivo para a associação adquirir um edifício próprio.

Sónia Vinagre apela à participação nas celebrações dos 30 anos da ANAI, destacando o concerto de ano novo, que vai ter lugar no dia 5 de janeiro, no Conservatório de Música de Coimbra. “É importante ter sala cheia, porque é através dessas iniciativas que resultam receitas para a concretização do sonho de ter uma sede própria para a instituição”, reitera.

To Top