Ensino Superior

Novo Conselho Cultural pretende aproximar-se mais dos demais órgãos da AAC

S

Falta de espaço, financiamento e divulgação são apontados como principais problemas. Conselho Cultural estabelece metas para nova gestão. Por Luísa Tibana

Após a eleição realizada na tarde de ontem durante a Assembleia de Secções Culturais, foi estabelecida a nova gestão do Conselho Cultural. Em conversa com o Jornal A Cabra, a nova secretária-geral do Conselho Cultural da Associação Académica de Coimbra (CC/AAC), Maria João Pereira, cita as principais queixas do CC/AAC e as possíveis soluções.

Maria João Pereira, aluna do Mestrado em Economia na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, afirma que a principal função do CC/AAC é “dar apoio ao funcionamento das quinze secções culturais que existem”. No entanto, também revela que, nos últimos tempos, não tem havido muita ligação entre o CC/AAC e os restantes órgãos da casa.

Segundo a secretária-geral, as maiores queixas do CC/AAC são a “falta de espaço no edifício sede da AAC, a falta de financiamento e a falta de conhecimento, por parte dos estudantes, daquilo que são as secções e do seu trabalho”.

Maria João Pereira cita a aproximação com os demais órgãos da AAC como uma das metas para o mandato. “Pretende-se conseguir mais ligações, sobretudo com os núcleos das faculdades e departamentos, para que se possa chegar aos estudantes e divulgar mais as secções culturais”, completa. 

No que diz respeito à Receção Cultural a ser realizada este ano, secretária-geral explica que há a intenção de que seja organizada pela Direção-Geral da AAC em conjunto com o CC/AAC. A expectativa é de que o evento seja diferente do ocorrido ano passado e atraia um público maior.

To Top