Desporto

Secção de Basquetebol da AAC vitoriosa no arranque de temporada

Hugo Guímaro

Atletas evidenciam o espírito de união e de competitividade saudável. Começo da época abre expectativas quanto a possível subida ao primeiro escalão do basquetebol português. Por Carolina d’Oliveira

A vitória no último fim-de-semana da Secção de Basquetebol da Associação Académica de Coimbra (SB/AAC) frente ao FC Porto B abriu os horizontes da atual época. Os jogadores da formação da AAC, Leonardo Santarino e João Pragosa, admitem a possibilidade de subir de divisão.

Como refere Leonardo Santarino, “o esforço feito pela equipa de basquetebol da Académica/EFAPEL semana após semana, com três treinos bidiários, refletem os resultados”. O treinador, Ivo Rego revela que os treinos têm como base “as táticas das equipas adversárias”. “As partidas dos nossos adversários são sempre visualizadas, de modo a que sejam retiradas informações essenciais”, acrescenta o treinador.

O atleta João Pragosa afirma que “o grupo tem várias táticas, de forma a não dar a conhecer ao rival a estratégia de jogo”. Sobre a ligação entre treinos e jogos, o jogador afirma que “a secção de basquetebol joga como treina”. João Fragosa frisa esta ideia, ao considerar que “se treinamos bem, jogamos bem, sempre com intensidade no treino”. Leonardo Santarino considera essencial a união do grupo, assim como a “agressividade saudável no treino”, que confere um maior estofo para os jogos.

Frente ao Porto B, a Académica/EFAPEL deparou-se com uma defesa à zona, por parte da formação portuense. A tática defensiva apresentada pelo oponente causou dificuldades no ataque à Briosa. Contudo, a maior dificuldade imposta aos jogadores foi a incapacidade de manter uma vantagem larga no resultado. Leonardo Santarino, baixa para a partida por lesão, considera que “a dificuldade esteve em conseguir explodir no marcador, uma vez que não conseguimos colocar o jogo a 14 ou 15 pontos de diferença”.

O principal objetivo da formação é subir de divisão. O desportista Leonardo Santarino acredita que “a continuar a trabalhar desta forma a secção pode ser possível candidata” à subida. O dirigente da equipa, Ivo Rego, acrescenta que os objetivos passam por garantir o acesso à segunda fase o mais depressa possível e a partir daí “conseguir subir de divisão, porque para além de nos colocar a jogar com as melhores equipas”, conclui o treinador.

To Top